Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

terça-feira, 26 de abril de 2016

Será que sei quem sou eu .....?


Em um mundo tão competitivo, tão duro e difícil, criar máscaras parece ser a solução ideal para evitar ou ao menos amenizar o sofrimento. Esse hábito, se é que podemos assim chamar, ganhou tanta força nos últimos tempos que na realidade, muitos já não sabem nem quem são de fato. Ao falarmos a respeito de nós, encontramos tantas dificuldades, obstáculos que impedem a nossa exposição verdadeira e honesta, exigindo uma análise profunda para tal. É incrível a nossa capacidade de falar do outro, de fazer julgamentos precipitados, de julgarmos conhecer a fundo, aquilo que nem mesmo conhecemos em sua superficialidade. Mas, ao falarmos de nós mesmos, nos deparamos com uma muralha, muito bem reforçada e adornada com aparatos, luzes, cores que camuflam os portões de entrada. E assim as máscaras que vestimos não servem apenas para iludir ou enganar o próximo, mas para iludir e enganar a nós mesmos. Prezamos pela honestidade e transparência, principalmente, porque nós mesmos somos carentes de tais virtudes. E como seremos capazes de lidar com as nossas crises, com as nossas insatisfações, com o nosso desapontamento, com os nossos fracassos, com as nossas fraquezas, se muitas vezes somos incapazes de reconhecê-los? Como descobrir o que é verdadeiro dentro de nosso ser , se nos escondemos de nós mesmos? As Escrituras afirmam que "antes de apontarmos o cisco no olho do irmão, devemos tirar a trave dos nossos olhos". Na verdade, se formos sinceros conosco, muitas vezes, em muitas situações, nós colocamos a trave nos nossos e ignoramos a verdade acerca dos fatos, acerca da vida, acerca de nós. Precisamos reconhecer as nossas limitações; reconhecer que somos seres humanos; que não somos perfeitos, que jamais seremos perfeitos nesta terra. Precisamos aceitar essa realidade, a realidade da nossa imperfeição, a realidade da imperfeição alheia. Essa aceitação, de forma alguma conduz ao conformismo, pelo contrário, conduz ao aperfeiçoamento. Aqui, estaremos sempre em processo de aperfeiçoamento, de evolução, de conhecimento e crescimento. Reconhecer as fraquezas é o primeiro passo, o passo que nos introduz ao caminho certo. Em um procedimento estético os "defeitos" são procurados e expostos e consequentemente, trabalhados. Sem a exposição das "falhas" fica impossível a intervenção. Assim também o nosso interior; se não expormos as nossas falhas, as nossas fraquezas, se não formos sinceros com o nosso ser, jamais conseguiremos ser sinceros com os demais, e jamais alcançaremos a tão sonhada satisfação pessoal, a qual chamamos, felicidade. Paz e bem
Postar um comentário