Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Em defesa da Fé.


Um deles feriu o servo do sumo sacerdote e cortou-lhe a orelha direita. Mas Jesus acudiu, dizendo: Deixai, basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou. Lc 22.50,51 Vamos colocar em evidência apenas os versículos 50 e 51, porém a ideia central do texto completo visualiza Jesus sendo preso para depois o crucificarem. Os versículos 50 e 51 registram duas reações que merecem grande consideração. A primeira vou nomeá-la de defesa da fé, e a segunda, de perdão incondicional. 1. Defesa da fé Créditos para Pedro, que não suportou a interferência da multidão e de religiosos da linha sacerdotal levantando a mão contra Jesus. Essa reação de Pedro, ao cortar a orelha do servo do sumo sacerdote, me faz repensar a maneira de levar a vida cristã, o testemunho que é dado quando digo que sou servo do Senhor Jesus. É bom notar que Pedro era seguidor de Jesus e ensinado a não revidar a violência. Provavelmente ele estava presente no sermão do monte quando Jesus ensinou a tolerância ao agressor: “Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; Mt 5.39”. A reação de Pedro foi mesmo agressiva e cruel, ao cortar a orelha do servo do sumo sacerdote, porém ele estava em defesa da sua fé no Salvador. Também Davi um dia expressou ódio contra os inimigos de Deus e ficou registrada a sua reação no salmo 139.19-22: “Tomara, ó Deus, desses cabo do perverso; apartai-vos, pois, de mim, homens de sangue. Eles se rebelam insidiosamente contra ti e como teus inimigos falam malícia. Não aborreço eu, Senhor, os que te aborrecem? E não abomino os que contra ti se levantam? Aborreço-os com ódio consumado; para mim são inimigos de fato”. Pedro e Davi se posicionaram em defesa da fé no Jesus Salvador e no Deus Criador. 2. Perdão Incondicional Créditos para Jesus, que sempre ensinou a amar e a perdoar, e, mesmo no momento em que estava sendo traído e torturado, foi capaz de reagir, exercendo misericórdia e colando a orelha do servo do sumo sacerdote. O sumo sacerdote exercia função alta e representativa do templo, entretanto esse, desviando-se de seu ministério, preparava o Salvador e Filho de Deus para ser torturado e crucificado com a ajuda de Judas, o traidor. O fato de Jesus reconstituir a orelha decepada demonstra que ele tanto é capaz de fazer grandes milagres como de oferecer perdão a grandes pecadores. Diante das reações anotadas como defesa da fé e perdão incondicional, o que vemos em nosso tempo? Será que alguns representantes do templo não estão expondo Jesus ao ridículo, com risco de ser acionada a espada decepadora pelos defensores da fé? Será que o milagre de cura física garante salvação da alma? A suficiência do amor de Deus é capaz de salvar homens de má índole, mas requer o arrependimento e a confissão de que Jesus é o seu salvador. Os defensores da fé odeiam ações erradas de representantes do templo, mas admiram os milagres feitos por Jesus, que perdoa e restabelece a orelha para ouvir melhor. Paz e bem
Postar um comentário